sábado, 14 de março de 2020

Resenhas: Tenda dos Milagres + Tereza Batista Cansada de Guerra #lendojorgeamadoliterall

   Boa noite, leitores! Como estão? 
   Nosso projeto está um pouco atrasado em relação às postagens das resenhas aqui no blog. Em razão disso, hoje conversaremos um pouco sobre os livros de janeiro e Fevereiro: Tenda dos Milagres e Tereza Batista cansada de guerra. 
   

* Tenda dos Milagres
   Esse interessante e dinâmico livro, publicado em 1969, marca um forte debate que Jorge aguça na literatura brasileira: o embate da cultura branca com a cultura afro.  

   Rico em detalhes, vamos acompanhar o estudioso e querido Pedro Arcanjo, um cientista social que acaba sofrendo por não ser branco e não estar enquadrado na cultura erudita. Temos aqui a questão central do livro. Mesmo que Pedro seja um cientista importante e sensacional, as incertezas movidas pela academia e pela mídia fazem com que esse personagem não desfrute de um grande reconhecimento. 
   Em contraste à elite racista, Pedro é a grande referência para a população das ladeiras de Salvador, povo esse que admira e valorizam a cultura da capoeira, danças afros, terreiros e festas populares. 
   Achei essa obra, apesar da temática pesada e polêmica, divertida, rica em cultura, opinião e, sobretudo, excepcionalmente narrado pelo nosso querido Amado. 


*Tereza Batista cansada de Guerra
   Lançado em 1972, esse é, certamente, uma das maiores obras de Jorge Amado, que nos apresenta uma personagem forte, marcante e especial.  

   Como uma espécie de biografia da mulher, acompanhamos a pesada e chocante vida de Tereza que, aos treze anos foi vendida pela própria tia para o capitão Justiniano. A obra, então, retratará o desenrolar dessa vida de Tereza que em sua vida suportou demais! 

   A grande questão do livro está enraizada na problemática de como nossa sociedade machista e patriarcal ao ponto de inferiorizar as mulheres e impor, de modo opressivo e violento, os desejos do homem. 
   Ainda assim, temos um livro com a pegada de Jorge que tanto amamos, que denuncia a desigualdade social e econômica da sociedade, marcada nesse livro no nordeste. 
   Tão logo, temos um livro pesadamente lindo, assim como tudo que não só Tereza, mas sim os retratos das mulheres que compõem a obra. 
   Em tempos sombrios, essa leitura é mais do que válida. 

***

E aí, quem leu esses livros? Comentem o que acharam <3 


     
  

domingo, 1 de março de 2020

Resenha: Insane ( K.C. Fraquini)

   Boa tarde, queridos leitores! Como estão? 
   Sei que estou devendo duas resenhas do nosso projeto dos livros do Jorge Amado, elas sairão no decorrer dessa semana. Porém, hoje gostaria de conversar um pouquinho das minhas considerações do lindo livro Insane, da escritora K.C. Fraquini. Bora lá?!
   Lançado pelo Grupo Editorial Hope em 2019, temos um belo romance dark. 
   O livro vai contar a história da misteriosa Anna, que acorda em uma cena de assassinato do seu próprio irmão. Desesperada e com o objetivo de uma fuga de si mesma, a garota decide mudar de vida, de cidade e esquecer de tudo. 
 O que ela não espera, mesmo mudando para uma cidadezinha do interior dos EUA é que os mesmo conflitos que ela convivia no passado a assombrarão e farão com que ela lide com seu demônio interior. 
  Carnívoro, amoroso, intenso, apaixonante, tenso e insano, o livro abordará alguns temas pesados com muita maestria. Rico em detalhes, conseguimos cinematograficamente assistir a perigosa vida de Anna, Peter e Gabe. 
   Amei demais! 
   Para quem tem um bom estômago, gosta de altas doses de tensão e, ao mesmo passo, adora um romance, esse livro é uma grande aposta! Recomendo. 

***
Comprem essa maravilha! 

E-book Amazon: https://amzn.to/3copRvO

   

sábado, 25 de janeiro de 2020

Resenha: O Rapto dos Dias (Kenny Teschiedel )

   Boa tarde, queridos leitores! Como estão? 
   Hoje vamos conversar um pouquinho sobre esse livro sensacional de Kenny Teschiedel, O Rapto dos Dias. 
   Lançado em 2019, pelo Grupo Editorial Hope, o livro do gaúcho Kenny tem emocionado os leitores e proporcionado altas doses de drama e reviravoltas.


   É sobre olhar a situação do outro, entender, compreender e tentar, mesmo que esteja distante, se colocar no mesmo lugar. 
  O Rapto dos Dias, romance de Kenny, tem várias dessas nuances. A cada capítulo, somos testados a desconstruir nossos conceitos sobre o que de fato acontecia com Rosana, Francisco e Catarina -não esquecendo das tramas secundarias-. 
   Com uma escrita criativa, estudada, polifônica, detalhista e cinematográfica, Kenny cria uma atmosfera densa e pesada para sua obra. É impossível o leitor não mergulhar no livro e não cair nos dilemas vividos por essa família problemática. 
   Narrado por diversas personagens, o livro conta a história dos irmãos, Francisco e Catarina e sua mãe Rosana, que se vê presa, obrigando seus filhos a irem parar num orfanato. 
 O entendimento de uma sociedade machista, racista, desigual e preconceituosa assola toda a obra, uma vez que essas personagens sofrem com essas mazelas de nossa sociedade contraditória que inspira o ódio. 
  O livro é incrivelmente necessário. Com essa experiência, o leitor é capaz de sentir, mesmo que de fora, um pouco da grande realidade brasileira marginalizada e que sofre todos os dias. 

  Em vários momentos da leitura tive vontade de poder fazer alguma coisa, de gritar, de ajudar, de me mover. É sufocante. Recomendo demais a leitura! 
5/5

Compre o livro, tenho certeza que a experiência será única!
Onde comprar: